Região íntima: queixas e tratamentos

Região íntima feminina também envelhece.

Região íntima também envelhece e sofre alterações

 

 

A região íntima feminina também sofre as consequências do envelhecimento e das agressões que sofre, como as depilações ao longo da vida.

Então, hoje quero unir minhas duas especialidades, a ginecologia e a dermatologia, para falar sobre o que acontece com essa área e como podemos tratar as queixas que surgem.

Assim, unindo o funcional ginecológico e a parte de embelezamento e o tratamento de envelhecimento da região íntima.

Apesar de ainda ser um tabu para muitas mulheres falar a respeito de sua área íntima, elas têm buscado cada vez mais tratamentos para essas queixas e isso tem evoluído principalmente pelo movimento do empoderamento feminino.

Então, a busca das mulheres pelo seu bem-estar genital leva a uma melhora da autoestima em todos os âmbitos: sexual, profissional, de relacionamento.

 

A gordura localizada tem incomodado você? Então clique aqui e saiba como tratar essa queixa. 

 

Envelhecimento da região íntima

Naturalmente, a região íntima vai desenvolvendo flacidez e perda de gordura nos grandes lábios, afinal é uma pele como qualquer outra do corpo.

Além disso, a gente tem uma diminuição da atividade folicular, então os pelos da região vão sendo perdidos.

Também existe um escurecimento, por atrito, pelas depilações e até por genética e é algo que incomoda algumas pessoas.

Os pequenos lábios tendem a ter uma flacidez e também a aumentar com a idade.

Tudo isso está relacionado à parte externa, mas também há modificações na parte mais interna.

A partir de uma certa idade, também dependendo de algumas situações hormonais, entre outras questões, a mulher pode ter:
– ressecamento;
– perda de urina de forma espontânea;
– atrofia do canal genital, que pode até gerar dor na relação sexual.

 

Como tratar a região íntima?

Hoje nós temos tecnologias para tratar tanto na parte funcional quanto o embelezamento e o tratamento do envelhecimento, de forma que a mulher se sinta melhor.

Primeiramente, tem que ser feita uma avaliação completa. Então, na consulta com o dermatologista, avaliar o cabelo, a pele do rosto, do corpo e também genital.

A partir disso, é possível fazer um planejamento de envelhecimento saudável personalizado.

Por exemplo, se você tem síndrome genitourinária, que é um conjunto de sintomas que algumas mulheres apresentam no período de climatério, ou seja, pré-menopausa, isso pode ser tratado com:
– radiofrequência;
– laser;
– preenchimento.

Já se você tem uma flacidez dos grandes lábios, uma desproporção, podemos fazer uma harmonização genital.

Assim como nós fazemos medidas faciais de naturalidade e harmonia, nós temos também as medidas da região íntima.

E, às vezes, é a falta de um preenchimento, de uma gordura em grandes lábios ou pequenos lábios que estão pouco aumentados, então pode-se fazer uma ressecção, que pode ser cirúrgica ou a laser.

Além disso, tem também o clareamento, no qual a gente utiliza cremes e cápsulas clareadoras, e também lasers, peelings.

 

Existe um padrão?

Não, não existe um padrão, não existe um modelo único de genital, cada uma tem suas próprias características.

Mas o que acontece é que, até mesmo influenciadas pelas mídias, as mulheres têm buscado o que é considerado belo para região genital:
– pequenos lábios mais “cheinhos”;
– pequenos lábios menores que os grandes lábios;
– menor quantidade de pelos;
– pele mais rosada e não escurecida.

Então isso é considerado um padrão, embora cada uma seja individual, tem a genética, tem o número de filhos, tem o ganho de peso, a perda de peso. Ou seja, tudo isso influencia nessa região.

 

Curso on-line para médicos

Esse é um assunto que eu tenho tanto carinho, que eu desenvolvi um curso on-line para médicos, no qual eu estimulo os profissionais a conversarem com as pacientes sobre esse tema.

Afinal, é uma região que muitas vezes incomoda e sobre a qual algumas não têm coragem de conversar, nem com o médico ou que nem sabem que é possível tratar e melhorar.

Então, se você é médico e quer saber mais sobre o assunto, entre em contato!

E, claro, se você, mulher, se identificou com alguma dessas queixas, agende uma consulta, venha ser avaliada e saber como tratar o que tanto tem incomodado você.

Atendimento
Por Unidades
Seta direita

Escolha uma
unidade